Os Chocalhões – Laboratório de tocadores | Fundão

chocalhoesVem construir e tocar instrumentos. Se és tocador ou queres passar a ser, participa numa ou várias sessões deste laboratório mensal. OS CHOCALHÕES é um laboratório de experimentação criativa em contínuo que faz parte do projeto Tradicionários. [  https://tradicionarios.wordpress.com/  ]

Em contexto de laboratório criativo, tocadores de todas as idades, com ou sem experiência musical, juntam-se para explorar o universo sonoro da pastorícia da Beira Baixa, suas histórias, utensílios e saberes, descobrir a sua relação com práticas idênticas pelo mundo e criando um novo instrumental a partir de objetos comuns e novos rituais musicais a partir das tradições.

Neste laboratório, onde se desenvolvem novas formas de arte sonora para perpetuar e refrescar as tradições, cada participante pode encontrar ideias livres para os seus projetos, explorar práticas lúdicas, desenvolver hábitos de pesquisa e explorar novas formas de sociabilização, criação e performance.

As metodologias utilizadas estão ao cargo de Bitocas Fernandes (Glocalmusic) o coordenador artístico do projeto que a partir de uma ideia do Gabinete Cultural do Município do Fundão tem vindo a aproximar tocadores, independentemente dos grupos a que pertencem, em torno deste bem comum que é a memória do passado e, através da criatividade, tornar essa herança cada vez mais viva e útil.

INSCRIÇÃO:
A participação é gratuita. Inscreve-te aqui e vem ter connosco.
https://tradicionarios.wordpress.com/participar/

 

2018


27 janeiro
10 março
14 abril
12 maio
14 julho

 

Sons do Rio #8

sonsdorio8

SONS DO RIO #8  | JANTAR + CONCERTO + WORKSHOP + JAM

CONVIDADO: Tiago Rêgo (percussionista)

Atenção: o workshop será na vespera ou no próprio dia à tarde em função dos interesses dos inscritos. Inscreve-te já para marcar presença. Inscrições para WORKSHOP e/ou JANTAR/CONCERTO aqui (para assistir só ao concerto ou participar na Jam a inscrição é opcional).

PROGRAMA:
WORKSHOP com Tiago Rego e Bitocas Fernandes (horário a definir com os incritos)

Sábado 11 de Novembro 2017
20H30 JANTAR (prato principal, arroz de aves)
22H30 CONCERTO (Tiago Rego e Bitocas Fernandes)
23H30 JAM (participação livre na jam + taberna da casa do rio)

LOCAL: Casa do Rio, Praça da República 73 1º Águeda

PREÇOS:
WORKSHOP 8€
JANTAR/CONCERTO 12€ | crianças dos 6 aos 12 anos: 6€
Só CONCERTO 6€
WORKSHOP+JANTAR/CONCERTO 16€
WORKSHOP+CONCERTO (sem jantar) 12€
JAM Entrada livre

SONS DO RIO
Sons do Rio são eventos de música criativa, com múltiplas formas de participação. A Glocalmusic, pela mão do anfitrião Bitocas Fernandes, convida em cada mês um artista diferente para agitarem as águas da cidade no que toca a propostas musicais mais experimentais e outros sabores relacionados, na icónica Casa do Rio. São encontros improváveis entre pessoas, arte viva e convívio. Com uma programação mais ou menos mensal muitas enchentes chegarão à Casa do Rio.

O WORKSHOP
Os workshops Sons do Rio são sempre diferentes e estão relacionados com os interesses de pesquisa de cada convidado. Desta vez o convidado é Tiago Rêgo, originário do brasil mas há uns anos a viver em Faro, traz-nos o fascínio pelas percussões tradicionais portuguesas. Uma oportunidade portanto para quem procura novas perspectivas musicais e um olhar fresco para as nossas tradições.

TIAGO RÊGO
https://www.facebook.com/rego.tiago
Autodidata da percussão, começa os estudos da percussão africana em 1996. 2 anos mais tarde entra para a conhecida orquestra de percussão tradicional Tocá Rufar onde além de músico era um dos maestros e formador em escolas do Seixal e Loures. Com Tocá Rufar, dá dezenas de oficinas um pouco por todo país (Lisboa, Porto, Faro, Almada, Pinhal Novo, Ovar, Fundão, Santo André, Santiago do Cacém, Grândola, Sines, entre outras). Em 2001 é convidado a ser o diretor musical do espetáculo Gigantones e Circaçudos (espetáculo promovido pelo Porto 2001, capital da cultura). Em 2006, já no Algarve, começa o estudo da percussão árabe e entra para o grupo de música mediterrânea Al-driça. Ainda nesse ano, volta a ser maestro e formador do Tocá Rufar em Tavira e Vila Real de Santo António. Em 2008 cria a ORA – Orquestra de Ritmo do Algarve – com jovens de Tavira. Nesse ano abre uma orquestra de percussão tradicional também na Mina de São Domingos (Mértola). 2008/09 é convidado a dar formação no módulo de música na escola profissional Alsud em Mértola, turma de animação sociocultural. Em 2013, 14 e 15 é formador convidado do Festival Internacional de Percussão de Portimão. Em Maio deste ano (2015) deu uma série de oficinas em escolas do segundo ciclo de São Brás de Alportel, Olhão, Loulé, Almancil e Quarteira. É convidado pela associação cultural Corpo de Hoje para integrar o projeto Dream first | ouvir a dança em parceria com a Sic Esperança. Dá workshops de percussão tradicional um pouco por todo país. Desde 2007 que implementa um método de ensino e uma pedagogia própria muito bem aceite não só pelos alunos, como também pelos professores, coordenadores pedagógicos, psicólogos e encarregados de educação.

BITOCAS FERNANDES
https://www.facebook.com/bitocas1
https://www.facebook.com/ojogoaberto
Nasceu em 1968, numa família de músicos. Experimentalista, improvisador e pedagogo. Ao longo dos anos desenvolveu uma metodologia muito pessoal para a experiência e estudo musicais em fusão com conceitos vindos de outras áreas do conhecimento. Os seus métodos encontram-­se espelhados no projecto O Jogo Aberto/Ginásio Musical que envolve design de jogos, de eventos performativos, workshops temáticos. Frequentou o Conservatório de Música de Aveiro e o Curso de Percussão da Escola Profissional de Música de Espinho. Mas, foi de forma autodidacta que desenvolveu a maior parte das suas experiências pedagógico-musicais. Iniciou um novo caminho de exploração criativa, promovendo eventos e contextos para a aprendizagem informal através do lúdico. Em Águeda, sua terra natal, fundou com seus irmãos a d’Orfeu ­ Associação Cultural, criou o AparqA! – Centro Criativo da Alta Vila (2008-2011). Coordenador de várias produções inter-associativas e fomentador da fusão entre disciplinas através do experimentalismo e da criatividade. Leccionou Expressões Integradas no Instituto Piaget de Viseu, colaborou como monitor no inicio do Tocá Rufar, com o serviço educativo da Casa da Música no Porto e com a Fábrica das Artes do CCB, colabora anualmente com a “Akademie fur Musikpadagogic”, Oberwisel, Alemanha. Atualmente é membro da Glocalmusic, cooperativa para o desenvolvimento da música criativa que ajudou a criar em 2016 e com a qual colabora regularmente com várias instituições artísticas e promove continuamente iniciativas que misturam arte e ludicidade.

GLOCALMUSIC
https://www.facebook.com/glocalmusic.coop/
http://www.glocalmusic.org/

A Glocalmusic organizadora dos Sons do Rio é um grémio recentemente criado para o desenvolvimento da música criativa. Está constituído como cooperativa e tem já atividade um pouco por todo o país, fazendo florescer redes entre aqueles que querem tornar a música uma ferramenta de inclusão, experimentação e descoberta.

FICHA TÉCNICA
Tiago Rêgo – Percussão
Bitocas Fernandes – Objectos sonoros e voz
Produção: Glocalmusic / Bitocas Fernandes e Maria José Filipe
Buffet – Maria José Filipe e Rosa Helena
Apoio: Município de Águeda e d’Orfeu

Contactos: vitoscar@gmail.com, tm 966264348

iQuillibrium II

iquilibriumIIQuinta-feira, 26 de Outubro de 2017, 21h

EXPOSIÇÃO “iQual”, de DAVID GAMA:
A série “iQual” surge na urgência em chamar à atenção para a problemática do racismo e da xenofobia, em todas as suas formas e manifestações contra o Ser Humano. Uma série de séis auto-retratos onde procuro captar a essência de certos credos, orientações políticas e posições económicas.

//

PERFORMANCE — “iQuilibrium”
Em parceria com a Glocalmusic:
• BITOCAS FERNANDES (voz + objectos )
• BRIAN DE CARVALHO (trompete)
• ZETÓ RODRIGUES (contrabaixo)


A performance “iQuilibrium” almeja dar voz às imagens. Deseja partir numa viagem sonora interpretativa pelos ambientes presentes na série “iQual”. Um ciclo musical que tem voz livre pelos tempos árabes, germânicos, anglo-saxónicos, gregos, hebraicos e portugueses, e pretende ser e assume-se transitório, com pontes culturais harmoniosas e transversalmente dignificadas. Onde a interdependência do indivíduo é traduzida num círculo sonoro que não acaba, recomeça.


A IGUALDADE EXISTIRÁ QUANDO A DIFERENÇA FOR RECONHECIDA!

[ ver no Facebook ]

Participação comunitária no AgitÁgueda

orqSucata-agueda

O objectivo final desta residência criativa com a comunidade de Águeda é promover a experiência artística entre as gentes de Águeda e artistas que passam por cá, criando em multiplas formas de arte. A Orquestra Sucata vai receber o gigante TudoStácá, um boneco de metal e fogo que, nos dias 8 e 9 de Julho, pelo lusco-fusco, vai fazer um percurso desde a Praça do Município até à praça 1 de Maio, inserido no programa do festival Agitágueda.

Esta terça-feira, 4 de Julho de 2017, 18h, no IVV (Antigo Instituto da Vinha e do Vinho), aparece para mais um encontro de preparação. Aberto a todos.

 

Sons do Rio #7

sonsdorio7

SONS DO RIO #7  WORKSHOP + FILME + JANTAR + CONCERTO + JAM

ACTIVIDADES DURANTE 2 DIAS
31 de Março e 1 de Abril de 2017

PROGRAMA:
31 de Março 21H-24H WORKSHOP “In the Moment”
1 de Abril 18H30 FILME “In the Moment”
20H30 JANTAR
22H30 CONCERTO
23H30 JAM

LOCAL: Casa do Rio, Praça da República 73 1º Águeda

Inscrições para WORKSHOP e/ou JANTAR/CONCERTO (Para assistir só ao concerto ou participar na Jam a inscrição é opcional): aqui.

WORKSHOP 12€
FILME Entrada livre
JANTAR/CONCERTO 12€ | crianças dos 6 aos 12 anos: 6€
Só CONCERTO 6€
WORKSHOP+JANTAR/CONCERTO 20€
WORKSHOP+CONCERTO (sem jantar) 15€
JAM Entrada livre

SONS DO RIO:
Sons do Rio são eventos de música criativa, agora com múltiplas possibilidades de participação. A Glocalmusic, pela mão do anfitrião Bitocas Fernandes, convida para cada mês um artista diferente para com ele agitar as águas da cidade no que toca a propostas musicais e outros sabores relacionados, tudo na icónica Casa do Rio. São encontros improváveis entre pessoas, arte viva e convívio. Com uma programação mais ou menos mensal muitas enchentes chegarão à Casa do Rio.

IN THE MOMENT o filme
Um filme documental que reflete acerca dos caminhos da improvisação musical livre a partir de um particular e singular ponto de vista de improvisadores influentes do universo internacional da chamada freely improvised music. Um aberto, livre e revelador dialogo de subtilezas na arte de improvisar na musica e na vida.

Director: Luis Fernandes
Production: Hora Mágica
Producer: Isabel Chaves
https://inthemomentdoc.wordpress.com/
https://www.facebook.com/In-the-Moment-730075640457886/

IN THE MOMENT o workshop
“Improvisar é a arte de estar no momento, de estar em interacção com uma série de dinâmicas que compõe um acto criativo, um acontecimento, um milagre ou um mero acaso. É fazer parte da experiência do saber ouvir o outro, num constante diálogo de pergunta resposta.

A ideia primordial deste workshop, centra-se no processo de escuta profunda e pesquisa das infinitas possibilidades combinatórias entre sons e silêncios que se pode experienciar na composição em tempo real. O estar presente, o saber ouvir-se e ouvir, o interagir e interpretar os sinais e estímulos que surgem no momento, o explorar a múltiplas formas de comunicar através dos sons, compreendendo os processos de articulação das dinâmicas musicais que emergem no espaço criativo e o dar uma ordem/intenção sonoro-narrativa ao discurso sonoro, tecem a matriz desta aventura.”

LUIS FERNANDES
(Músico e Realizador)
Nasceu em Set./1976 em Etampes/Paris. Licenciado em Psicologia e especialização em Arte-Terapia, é na música, no cinema documental de autor e na video arte, que encontra a sua realização profissional e pessoal.

Em Setembro de 2016 ganha o prémio de “Melhor Montagem / Edição” com o seu Documentário In the Moment no Festival Internacional FigueiraFilmArt, Recebe uma menção honrosa com o seu video dança “ReBirds” no concurso de Video Dança “Imagens em Movimento”, Bogotá, Colômbia. Foi premiado com o seu filme dança A`Mar com prémio do público na 1a mostra de video dança “BODY IN FOCUS”, e como melhor realizador português no “InShadow; Festival de video, Performance e Tecnologias” e com o 2o prémio para melhor documentário 2013 no festival “MUSICLIP; Festival Internacional de Música, Artes Visuais e Vídeo de Barcelona”, com o 2o prémio para melhor documentário 2013, com o seu filme “48h Interferências Sonoras”.

Com mais de 20 anos de percurso musical, é freelancer e já fez parte de vários projectos musicais, destacando projectos como; Lupanar, Bicho de 7 Cabeças, Companhia de Música Experimental DOOLE(do outro lado do Espalho), Desdobrável (colectivo de música improvisada), Orquestra de Percussão Tradicional Gigabombos, Cantos do Mar, Odedomindinho, Lisboa SoundPainting Orchestra e CACO. Colabora activamente em performances transdisciplinares, destacando a Companhia de Dança Amalgama desde 2001, o Projecto “Compota” da Sentidos Ilimitados da bailarina e coreógrafa Paula Pinto, o projecto de storytelling da Ilustradora Margarida Rebelo.

Se podéssemos definir a sua identidade musical, diríamos que é na música improvisada, experimental, de fusão tradicional portuguesa e do mundo e arte sonora que encontra as suas paixões sonoras.

BITOCAS FERNANDES
Nasceu em 1968, numa família de músicos. Experimentalista, improvisador e pedagogo. Ao longo dos anos desenvolveu uma metodologia muito pessoal para a experiência e estudo musicais em fusão com conceitos vindos de outras áreas do conhecimento. Os seus métodos encontram-­se espelhados no projecto O Jogo Aberto/Ginásio Musical que envolve design de jogos, de eventos performativos, workshops temáticos. Frequentou o Conservatório de Música de Aveiro e o Curso de Percussão da Escola Profissional de Música de Espinho. Mas, foi de forma autodidacta que desenvolveu a maior parte das suas experiências pedagógico-musicais. Iniciou um novo caminho de exploração criativa, promovendo eventos e contextos para a aprendizagem informal através do lúdico. Em Águeda, sua terra natal, fundou com seus irmãos a d’Orfeu ­ Associação Cultural, criou o AparqA! – Centro Criativo da Alta Vila (2008-2011). Coordenador de várias produções inter-associativas e fomentador da fusão entre disciplinas através do experimentalismo e da criatividade. Leccionou Expressões Integradas no Instituto Piaget de Viseu, colaborou como monitor no inicio do Tocá Rufar, com o serviço educativo da Casa da Música no Porto e com a Fábrica das Artes do CCB, colabora anualmente com a “Akademie fur Musikpadagogic”, Oberwisel, Alemanha. Atualmente é membro da Glocalmusic, cooperativa para o desenvolvimento da música criativa que ajudou a criar em 2016 e com a qual colabora regularmente com várias instituições artísticas e promove continuamente iniciativas que misturam arte e ludicidade.

https://www.facebook.com/bitocas1
https://www.facebook.com/ojogoaberto

GLOCALMUSIC:
A Glocalmusic organizadora dos Sons do Rio é um grémio recentemente criado para o desenvolvimento da música criativa. Está constituído como cooperativa e tem já atividade um pouco por todo o país, fazendo florescer redes entre aqueles que querem tornar a música uma ferramenta de inclusão, experimentação e descoberta.
https://luifeli.wordpress.com/
https://www.facebook.com/luisfernandesfilmmakerandmusician/

FICHA TÉCNICA
Luis Fernandes – Percussão, paisagens sonoras e vídeo
Bitocas Fernandes – Objectos sonoros e voz
Produção: Glocalmusic / Bitocas Fernandes e Maria José Filipe
Buffet – Maria José Filipe e Rosa Helena
Apoio: Município de Águeda e d’Orfeu

Contactos: vitoscar@gmail.com, tm 966264348.


 

Sons do Rio #6

sonsdorio6

Bruno Pinho – Guitarra
Bitocas Fernandes – Bandolim, voz e objectos

Sábado, 25 de Fevereiroo 2017 | 20H | Casa do Rio, Praça da República 73 1º Águeda
12€ | 6€  >12 anos
Inscrições aqui.

PROGRAMA
20H Receção
20H30 jantar
22H concerto

SONS DO RIO
Sons do Rio são concertos de música criativa com jantar à mistura. A Glocalmusic, pela mão do anfitrião Bitocas Fernandes, convida para cada concerto um artista diferente para com ele agitar as águas da cidade no que toca a propostas musicais. Também ao sabor da corrente serão os jantares, que agora passa a contar sempre com dois cozinheiros para elaborar os sabores gastronómicos oferecidos nestes concertos para deguste de uma bela noite na icónica Casa do Rio. São encontros improváveis entre pessoas, arte viva e convívio. Com uma programação regular outras enchentes chegarão à Casa do Rio.

Glocalmusic
A Glocalmusic organizadora dos Sons do Rio é um grémio recentemente criado para o desenvolvimento da música criativa. Está constituído como cooperativa e tem já atividade um pouco por todo o país, fazendo florescer redes entre aqueles que querem tornar a música uma ferramenta de inclusão, experimentação e descoberta.



Produção: Glocalmusic / Bitocas Fernandes e Maria José Filipe
Buffet – Maria José Filipe e Rosa Helena

Apoio Município de Águeda e d’Orfeu

Contactos: vitoscar@gmail.com, tm 966264348.


 

Sons do Rio #5 | Ao Toque da Concertina

sonsdorio5

20 de Janeiro 2017 | 19h30 | Casa do Rio, Praça da República 73 1º Águeda
12€ | 6€ >12 anos
Inscrições aqui.

PROGRAMA
19h30 Receção
20h jantar
21h30 concerto

AO TOQUE DA CONCERTINA
Ao Toque da Concertina é um concerto/viagem em torno do atlantico com os irmãos Artur Fernandes (Danças Ocultas) e Bitocas Fernandes.
O Oceano Atlântico foi, no final do séc. XIX e início do XX palco de imensas migrações, essencialmente destino ao continente americano. As músicas também viajaram com as pessoas, nomeadamente os instrumentos musicais. Neste caso importa reter as viagens da concertina.
“Ao Toque da Concertina” viaja pelos ritmos e balanços do toque da concertina das culturas que estão em contacto com o Oceano Atlântico, onde se destacam o tempo forte latino, o contratempo celta e a polirritmia africana. À medida que o fole vai abrindo para os balanços específicos e miscigenados de cada país vão-se referenciando os principais intérpretes, nomenclaturas, e particularidades.

SONS DO RIO:
Sons do Rio são concertos de música criativa com jantar à mistura. A Glocalmusic, pela mão do anfitrião Bitocas Fernandes, convida para cada concerto um artista diferente para com ele agitar as águas da cidade no que toca a propostas musicais. Também ao sabor da corrente serão os jantares, que agora passa a contar sempre com dois cozinheiros para elaborar os sabores gastronómicos oferecidos nestes concertos para deguste de uma bela noite na icónica Casa do Rio. São encontros improváveis entre pessoas, arte viva e convívio. Com uma programação regular outras enchentes chegarão à Casa do Rio.

Glocalmusic:
A Glocalmusic organizadora dos Sons do Rio é um grémio recentemente criado para o desenvolvimento da música criativa. Está constituído como cooperativa e tem já atividade um pouco por todo o país, fazendo florescer redes entre aqueles que querem tornar a música uma ferramenta de inclusão, experimentação e descoberta.

Artur Fernandes – Concertina e comentários
Bitocas Fernandes – Objectos sonoros e voz

Produção: Glocalmusic / Bitocas Fernandes e Maria José Filipe
Buffet – Maria José Filipe e Rosa Helena

Contactos: vitoscar@gmail.com, tm 966264348.


 

Sons do Rio #3

sonsdorio3

18 de Novembro 2016 | 19h30 | Casa do Rio, Praça da República 73 1º Águeda
10€ | 5€ <12 anos
Inscrições aqui.

Programa
19h30 Receção (novo horário)
21h concerto

NUNO REIS, o convidado desta noite:
Neste 3º concerto dos Sons do Rio o convidado de Bitocas Fernandes é Nuno Reis, amigo de longa data e com quem tem trabalhado em projectos de música criativa.
Nuno Reis tem desenvolvido uma intensa actividade musical como trompetista e performer, em actuações ao vivo e edições discográficas, a nível nacional e internacional, viajando por territórios que vão das músicas populares urbanas, particularmente de expressão afro-americana, ao jazz e à música improvisada.
Integrando as mais diversas formações, tem vindo a colaborar com músicos de reconhecido mérito. Foi co-fundador da banda Cool Hipnoise, a qual recebeu em 1997 o Prémio Blitz para melhor álbum nacional do ano; tem participado em espectáculos e edições discográficas de bandas bem conhecidas, seja em colaboração regular (Ena Pá 2000, Mercado Negro, entre outras), seja como músico convidado (Blasted Mecanism, Xutos & Pontapés e muitos outros). Tem vindo a integrar diversas formações de big band e outras orquestras de sopros.
Tem realizado música para teatro, dança e performance, nomeadamente para o TUT, Companhia Teatral do Chiado, entre outros. Experiência como produtor e programador cultural, em espaços culturais independentes e, agora, como director da Glocalmusic. Interessa-se ainda pela área da etnomusicologia e, particularmente, pela intercepção desta com o campo da antropologia visual.
Tem privilegiado uma abordagem transdisciplinar da música no seio das artes performativas.

SONS DO RIO:
Sons do Rio são concertos de música criativa com jantar à mistura. A Glocalmusic, pela mão do anfitrião Bitocas Fernandes, vai convidar em cada concerto um artista diferente para com ele agitar as águas da cidade no que toca a propostas musicais. Também ao sabor da corrente serão os jantares de sabores tradicionais oferecidos nestes concertos para deguste de uma bela noite na icónica Casa do Rio. São encontros improváveis entre pessoas, arte viva e convívio. Com uma programação regular outras enchentes chegarão à Casa do Rio.

Glocalmusic:
A Glocalmusic organizadora dos Sons do Rio é um grémio recentemente criado para o desenvolvimento da música criativa. Está constituído como cooperativa e tem já atividade um pouco por todo o país, fazendo florescer redes entre aqueles que querem tornar a música uma ferramenta de inclusão, experimentação e descoberta.

Nuno Reis – Trompete, fliscorne e objectos sonoros
Bitocas Fernandes – Objectos sonoros e voz

Produção: Glocalmusic / Bitocas Fernandes e Maria José Filipe
Buffet – Maria José Filipe
Apoio: Diana Matoso e Cáudia Afonso

Contactos: vitoscar@gmail.com, tm 966264348.