CACO : ensaio aberto

caco

Ensaio Aberto da Orquestra de Música Visual – CACO na Zaratan sob o tema “Estados líquidos”.

É uma Orquestra atípica, que usa na sua matriz criativa, as artes visuais e audiovisuais no processo de interpretação e composição sonoro-musical.

MÚSICOS
Luis Fernandes
(Electróacustica, Percussão, Electrónica Experimental e Audiovisuais)
Helga Pereira
(Electrónica, Voz, Sopros)
Fernando Chainço
(Electrónica)
Diogo Dias
(Voz e Poesia)


CACO é uma orquestra atípica de música visual, que usa as artes visuais e audiovisuais como mais um instrumento sonoro na criação musical e fonte de inspiração na composição em tempo real. Com uma sonoridade que flutua entre a tradição oral e o mundo sonoro da modernidade do séc. XXI. a Orquestra CACO, integra no seu processo criativo, loops e colagens audiovisuais, paisagens sonoras, soundwalks, música electrónica, improvisada e experimental, artes visuais e imagens de arquivo, com o intuito de compor um filme concerto imprevisível, irreverente e intenso.

“Como a Música é uma criação do Ser Humano, ela reflecte seu espírito, independentemente dos limites que a definem”

 

Luis Fernandes (pt)
(Percussão, Composição Sonora e Edição audiovisuall) || (Drums, Sound Composition and Film Editing)


CACO is an atypical orchestra of visual music that uses visual arts and audiovisual as another sound instrument in musical creation and as a source of inspiration for real-time composition. With a sonority that floats between the oral tradition and the sonorous world of the modernity of the century. XXI. the CACO orchestra uses in its creative process, loops and audiovisual collages, sound landscapes, sound-walks, computer & electronic music, weird instruments, visual arts and foundfootage, in order to compose an unpredictable, irreverent and intense concert film.

“Since Music is a creation of the Human Being, it reflects its spirit, regardless of the limits that define it”


 

[ +info: Facebook ]